sábado, maio 13, 2006

Relatório Coimbra

[Editei um bocadito o texto lá para baixo...]

Prólogo:
Já tinha ido à queima em coimbra talvez a uns 3 anos. Nessa altura, o meu relatório foi: MAU.
Ontem voltei lá para ver de novo a noite da queima na cidade universitária. A equipa de análise foi composta por mim, João., Marta, Isabel, Amigo da Isabel, Malafaya e respectivo namorado Alex. Este sendo de coimbra foi o nosso guia.

O antes:
Chegados a coimbra, ponto de encontro foi em casa do Alex que nos guiou até um restaurante para abrir as hostilidades. Um rodizio bem regado ficou por 12.5. Considero barato dado os extras (vinho, sobremessas, entradas) mas a quantidade da comida não enchia o olho.
Fiquei foi curioso com a "tradição" das minis. O empregado leva para a mesa uma taça cheia de gelo e minis e um abre-capsulas. Depois é so ir bebendo.
Por cá apoio a ideia das garrafas irem logo para a mesa mas usando garrafas normais de Super Bock.

[edit]
@AL: o problema e que eu bebo as de 33cl o suficientemente depressa para se equivalerem a minis ;) por isso e que digo que gostaria de experimentar com normais. Se calhar o ideal seria mesmo a máquina de finos, e ia-se tirando enquanto se bebia para não ficar a morrer no copo.

A entrada:
Na queima de coimbra existem 3 tipos de bilhetes. Estudantes de Coimbra, Estudantes de Fora, Não estudantes.
Os preços são elevados em todos os casos, ontem à noite estavam a 8, 11 e 15 respectivamente.
A entrada do recinto fez-se sem qualquer tipo de problema (sem confusões e apertansos) e nem sequer fui revistado. Apenas a pessoa que me verificou o bilhete também me pediu o cartão de estudante para comprovar que era "estudante de fora". Entra aqui a primeira nota positiva. Se se tem bilhete de estudante, então é necessário o cartão a comprovar. Evitava muita da confusão que há no porto de venda de bilhetes ilegais e de os bilhetes de estudante acabarem....

O recinto:
A estrutura do recinto é totalmente diferente da que estou abituado. Logo a seguir à entrada, do lado direito, apresenta-se o palco. Ou seja, mesmo que não se esteja interessado no concerto leva-se com ele. Felizmente existe bastante espaço ao lado para passar. Continuando em frente, logo a seguir apanha-se com as roulottes das comidas, farturas, pizzas, pao com chourico, tasquinhas, cachorros, muita mais variedade do que no Porto, mas em quantidade duvido que conseguisse alimentar muitas bocas ao mesmo tempo. Como não apanhei a queima cheia não sei como se comportam com multidões. No porto as barracas ficam filas de tamanho consideravel!
Após essa linha de comida, é que começa a diversão. 4 tendas de tamanho XXL albergam música (vários estilos) e as barracas das bebidas. Estas barracas estão extramemente iluminadas pelo que não há ambiente de discoteca

[edit] - pessoalmente até acho luz a mais. Tem a vantagem de se poder observar melhor mas por outro lado também se apanha mais desilusões.

Cada barraca dedica-se a um tipo especial de bebida (as bebidas genéricas tipo sumos e afins podem ser obtidas em qualquer uma... ).
Assim havia a barraca das caipirinhas, dos moranguitos, das vodkas, das tequillas, do red-bull.. and soi on! Não as percorri todas para fazer a lista.
A cerveja é servida nuns balcões compridos da super bock.
E agora vem a parte pior: para comprar as bebidas e preciso ir antes comprar senhas. Isto é: não há hipotese de "negociar" algumas borlas, especialmente considerando que o preço delas é muito inflacionado. Um pack de 7 (senhas) de cerveja custa 5 euros. Ora.. a 71 centimos o copo é o real xulanço. Mini-caipirinhas a 2.5 também é para ter vergonha na cara. Compensa comprar os packs de várias bebidas.. em que comprando 3 caiprinhas poupavas uns... 50 cêntimos. Comprando 6 poupavas 2 euros... Mas depois ficas sem $ para o resto da noite. (Gastar mais de 5 euros numa noite de queima vai contra os meus principios). É necessário combinar com os amigos as bebidas o que é a real pain-in-the-ass quando se gosta de beber uma coisa qualquer no momento.
É nestas alturas que gosto que haja corrupção.

[edit]
@AL: Yepes, de certeza que com tempo lá se consegue fazer uns negocios, mas acho que nunca chegam aos exageros do Porto. Até porque não ha muitos sitios onde podes alternar,por exemplo, uma caipirinha ou é naquela barraca.. ou nao bebes! Não há concorrencia... Curiosidade: quem é que serve nas barracas? Estudandes, ppl das AE's? Ppl contratado da noite? (As meninas de saia da grants acredito que sejam da night coimbrense ...) Isto é.. eles ganham alguma coisa? e se sim, proporcional ao que vendem?

O ambiente:
Parece que as noites mais concorridas são as primeiras, será que as pessoas começam a ficar cansadas e deixam de ir? Não percebi mas o recinto apesar de muita gente, não estava cheio. Se calhar ainda bem, pois a distribuição de pessoas era qualquer coisa como isto:

50% Gunas
30% Estudantes universitários
14% Cotas (> 45 anos)
2% Crianças (< 14 anos)
4% Outros

[ .. o blogger comeu aqui um bocado do texto.. depois arranjo isto ]
[o blogger tentou outra x comer aqui o texto.. nao percebo porque]

É verdade.. muitos gunas, nunca pensei que houvessem tantos em Coimbra, até no último dia de queima do Porto tinha menos do que Coimbra. Fiquei com medo que estragassem a festa, mas tirando uma quase cena de pancadaria (que eu tenha assistido) não fizeram muitos estragos. Isto é, apanhei uma má noite mas já sabia que os outros dias eram melhores. Devia ter ido no dia do cortejo, mas ao meu cortejo eu quis faltar. Ficou ainda na lista de coisas a fazer um cortejo em Coimbra. Confesso que miudos de 12 anos lá no meio também me fez impressão. Eu associo queima a festa universitária, fora destes, talvez so ex-estudantes... Mas pior do que haver muitos gunas, so mesmo não haver muuuuuuitas gajas claramente identificadas como estudantes. Fiquei com pena de não ser inundado por elas....

As miudas:
Um dos indicadores mais importantes na medição de qualidade de uma queima das fitas. Não fui para lá para o engate nem nada parecido, mas nada me impediu de fazer a minha pesquisa para fins educacionais. A indicação que eu tinha era simples: "Mete conversa com todas... alguma hás de conseguir." A realidade é bem essa. No entanto consegui englobar as estudantes universitarias (claro que não interessam as gunas) em apenas duas categorias. As muito simpáticas e as muito antipáticas. De uma forma imprecisa quase que se pode considerar que as simpaticas são as que apenas estao a estudar em coimbra, e as antipaticas são nativas de coimbra. De forma mais simples: as simpáticas conseguias conversar durante algum tempo, e elas mostravam-se curiosas sobre de onde vinha (estava com cartola cor de engenharia). As antipáticas uma pessoa dizia boa noite e elas nem olhavam/respondiam. Uma delas começou mesmo a stressar por tudo quanto era lado e tivemos que fugir...

[edit]
@AL: Não sei até que ponto seria a bebida... se calhar a bebida só realça as suas atitudes.. até porque por motivos pessoais prefiros gajas sóbrias.. Eu sei!!!! Estou condenado a viver sozinho :P

Conclusão:
Prós
- Existe mesmo separação entre bilhetes de Estudantes e Não Estudantes.
- Se o ppl está bem disposto entao está mesmo bem disposto.

Contras
- Preços
- Pó / Lama
- Se o ppl está mal disposto então está mesmo mal disposto.

Para terminar apenas um abraço especial ao Alex por nos ter aturado.

6 Tremuras:

Anónimo disse...

És um morcão.
Fui à Queima do Porto de propósito para te dar bengaladas-surpresa, e afinal estavas em Coimbra sem dizer nada a ninguém!
O que vale é que ainda fiquei com histórias para contar da noite...
El_gordo

Snowgaze disse...

'brigadinha pelo relato. Nunca fui à Queima de Coimbra (vou ali dar com a cabeça na parede) e pelos vistos fiz mal.

ups disse...

pedro: tu ja tinhas perguntado que dias eu ia.. e eu tinha avisado que sexta nao ia!

snowgaze: depende do ponto de vista.. pessoalmente prefiri a do porto! Coimbra acho que compensa o cortejo e não as noites em si!

Vanessa disse...

eu só li até á parte do Malafaya e dp parei... de choque! Fogo, o mundo é mesmo pequeno...

AL disse...

pois é rapaz, vou-te elucidar um bocado a teoria das minis: cá quanto mais gelada a cerveja melhor, logo uma mini como se bebe mais depressa n aquece tanto e a relação preço/quantidade não faz grande diferença em relação às cervejas de 33cl. Quanto aos preços todos achamos caros, mas as borlas sao conseguidas directamente nas barraquinhas, dás 2 senhas e tentas sacar 3 bebidas, convém é conhecer as gajas detrás do balcão, mas para isso tens 8 noites ;) quanto a essa teoria das gajas de Coimbra não serem simpaticas... podem é aguentar mais a bebida :P Quanto ao pó tiveste muita sorte, pq se chovesse como é normal tinhas lama suficiente para saires de lá com a cor de engenharia da cabeça aos pés;) De resto espero que tenham todos gostado e que voltem noutra altura! Abraço, Alexandre

Malafaya disse...

Vanessa, querida!!!
Ainda bem que estás longe porque sejas quem fores não fazes cá falta nenhuma...

Enviar um comentário