sexta-feira, março 09, 2007

Antes que me esqueça, acho melhor despejar tudo para aqui. Já me conheço e sei que se ficar a espera de inspiração para fazer um texto jeitoso então nunca mais escrevo e vocês ficam todos a ver navios.

Aviso já que isto vai ser uma "posta à Isa" :P

Como tinha referido, fui passear.
O João, primo do Miguel, veio fazer-nos uma visita e ele tinha na lista de coisas a fazer:
- Ver os Fiordes.
- Ver Bergen
- Fazer ski.

Então foi isso precisamente que fomos fazer.
Chegado Domingo, procuramos comboios para Stavanger. Como a viagem era longa (8 horitas) tomamos logo o primeiro da noite que chegava a Stavanger às 8 da manhã e assim aproveitava-se melhor o dia. De certeza que a vista pelo caminho valia a pena, mas tivemos que fazer esse compromisso para não perder muito tempo e poder poupar o máximo dinheiro possível em dormidas. Aqui aparece uma nota positiva sobre os comboios Noruegueses (além de serem impecáveis, sempre a horas e caros para o carai). Para auxiliar a dormida dos viajantes, oferecerem uma mantinha, almofada insuflável, tampões para os ouvidos e um tapa olhos. É claro que eu, como bom tuga, trouxe-os comigo pois tinha a certeza que iam dar jeito eventualmente.

Assim, em Stavanger cheios de sono e cansados, foi tempo de procurar o posto de turismo. Claro que fechado pois só abria daí a uma hora. Então fiz algo inédito: visitei uma cidade às 8 da manhã por iniciativa própria. Também é verdade que não tinha outra opção que não fosse ir para um café perder tempo.
Com o posto de turismo finalmente aberto fomos perguntar pelas coisas importantes. Isto é, casa para dormir e como e que se vai ter aos Fiordes. A rapariga foi muito simpática e encheu-nos de papelada com horários e preços, sugeriu um itinerário e tudo.
O problema era ser Inverno. Visitas guiadas só ao fim-de-semana e na segunda feira não havia nada a não ser um barco de transporte publico. Para piorar as coisas, o transporte não fazia o caminho de volta todo pelo que tinhamos que apanhar um autocarro e um comboio para poder voltar a Stavanger.

Saídos do posto de turismo era altura de ligar para os alojamentos a perguntar se estavam livres. Começando obviamente pelos mais baratos e centrais, começamos a ficar preocupados com as sucessivas recusas.. lá na quarta tentativa fomos aceites. Não era muito central mas o preço era em conta e acima de tudo estava livre. Ainda foi uma aventura para descobrir a casa, pois o mapa da cidade acabava antes de lá chegar. Tinhamos que nos guiar por um maior e com menos resolução que ainda por cima com a etiqueta do nome da casa por cima das ruas que interessavam.

Mas lá demos com o sítio e ficamos agradavelmente surpreendidos. Um bed & breakfast com 3 camas, cozinha e casa de banho bem equipada. É certo que depois de tentar dormir num comboio Mas com o tempo que se perdeu a procura do sítio, era preciso despachar para ir apanhar o barco. Já com o caminho sabido e sempre a descer e com 1 mapa na mão, o caminho de volta foi rápido.

[Isto está a ficar enorme e ainda estou no inicio.... estou a ver que vai ser tipo o filme do Dune, o inicio muito elaborado e o final comprimido para caber]

[No final ponho umas fotos que sempre vos distrai mais]

[Onde é que eu estava.. ahhh]

O barco que era costume fazer o transporte estava para manutenção pelo que fomos uma lancha mais pequena mas muito confortável. Era.. acima de tudo, rápida e com a água revoltosa dava um saltos desgraçados. Estou a dizer isto para me desculpar das fotos, pois não conseguia estabilizar a câmara. Para dizer a verdade todas as fotos ficaram uma porcaria... começo a pensar se a queda não estragou um pouco a lógica interna!
Para piorar estava mau tempo e com a chuva e nuvens não se conseguiam ver o topo dos fiordes (alguns com 600 ou 1000 metros de altura). Mesmo assim foi inesquecível e é uma vista de cortar a respiração! Recomendo a toda a gente uma volta, mas sugiro que o façam no verão, ou pelo menos primavera.

Como tinha dito, o barco não fazia o transporte todo de volta para Stavanger, pelo que ficamos em Lauvvik. Ora, Lauvvik não é uma terriola..são 3 casas com 1 cais para 1 ferry. Mais nada. Era a real pasmaceira. O autocarro só passava daí a 2 horas e com o frio que estava não nos apetecia muito ficar à espera. Falando lá com umas pessoas, foi-nos sugerido apanhar o ferry para Oanes, e depois um taxi para Tau onde partiam ferrys para Stavanger. Como nos tinham garantido que a viagem de taxi não era muito cara (aqui não há coisas baratas.. apenas caras ou muito caras) tomamos essa opção. Erro crasso! Nunca mais confiar em taxis na minha vida. A viagem ficou a mais do dobro do que nos tinham informado: Foram 11 contos. Até andei de lado! No entanto as paisagens eram fenomenais pelo que não foi a desgraça completa. Aquela região da Noruega é mesmo linda.
Tau também era uma terriola mas ao menos tinha supermercado e compramos qualquer coisa para comer em casa.

A noite em Stavanger pecou por ser dia da semana. Andamos lá a vaguear e a perguntar às pessoas onde é que se podia sair. Acabamos por assentar num bar no cais que era o único que tinha movimento. Com tudo a fechar cedo, rumamos a casa onde soube uma maravilha dormir numa cama decente.

No dia seguinte acordamos tarde o que nos limitava as opções de viagem para Bergen. Fomos ver os ferrys mas eram um balurdio. Optamos pelo autocarro que chegava a mesma hora e era muito mais barato (Não deixo de ser um estudante a procura sempre do melhor negócio para poupar dinheiro para beber mais cerveja). Mesmo assim ainda andamos de Ferry duas vezes pelo que deu para saborear o Mar do Norte.

[Onde isto já vai...]

Como chegavamos tarde a Bergen, pedimos ajuda ao Ingmund para nos encontrar um sitio para ficar. Ele como tipo altamente que é, arranjou-nos logo uns apartamentos no centro da cidade que eram uma maravilha. Só o Miguel é que teve de tomar banho com água fria pois o aquecimento da água demorou imenso tempo e não tinhamos tempo para esperar.
Assim, depois de largar as malas em casa fomos procurar bares para ver o Chelsea - Porto. E não é que os 4 bares que vimos estava tudo a dar o Manchester.. bahhh molhados que nem pintos, fomos ao Macdonalds comer e depois para o hotel ver o resumo do jogo :'(
Terça a noite também não pedia milagres para encontrar 1 bar decente, mas para dizer a verdade, neste aspecto Stavanger estava melhor que Bergen. Ficamo-nos pelo Garage a beber umas cervejas e não encontramos mais nada de jeito.
No dia seguinte fomos abencoados com bom tempo (ler: sem chuva) e demos um belo passeio pela cidade. Desta vez deixei o mapa no bolso e fomos a aventura descobrir as ruas.
Bergen é sem dúvida uma cidade muito bonita e cheia de mulheres lindas. Decididamente a lá voltar no verão.

E finalmente estou a chegar ao fim. Para terminar só a aventura de apanhar o comboio nocturno para Kongsberg e ter de ficar uma hora e meia em Hokksund as 5 da manhã para apanhar o comboio de ligação (Eu disse que a mantinha ia dar jeito...)
Cheguei a casa e aterrei na cama.

[Sem pachorra para rever o texto.. ]

3 Tremuras:

Isa disse...

"Aviso já que isto vai ser uma "posta à Isa" :P" LOL muito bom!

Realmente, é uma das tuas maiores postas, pelo menos dos ultimos tempos he he

Mas isso é que foi andar. Melhor, correr! Tenho que ir ver as fotos :)

guevara disse...

Muito bom, muito bom!
Parece a minha viagema Colónia.

:D

Flaw disse...

isso dos fiordes... já tinha visto algumas imagens e depois com a descrição dei por mim de olhos fechados a imaginar tudo e é de cortar a respiração... que inveja!!!!
Foi uma boa viagem/ aventura! Mas em termos de dormida, a minha aventura na Estónia ainda é a melhor! :P
Máquinas fotográficas... como eu te compreendo... a minha está num estado lastimável, que vergonha! E pra não variar, lá vou eu cuscar as fotos... :)

Enviar um comentário