quinta-feira, março 01, 2007

Saudades

Boat and melancholic man. Oporto, 2004
© Roberto Marquino

Estou com saudades de alguém...

Daquelas saudades que interrompem a leitura de um livro que se está a gostar muito para poder partilha-lho. Saudades que me põem sentado janela à espera que chegue. Aquelas Saudades que me fazem abrir o mail a cada 30 segundos mesmo tendo um notificador automático. Saudades que me fazem contar os dias nos calendários mesmo quando já se sabem os minutos e segundos de cor. Saudades que fazem agarrar a almofada com mais força. Saudades que fazem sonhar e planos pormenorizados para o reencontro. Daquelas Saudades em que se pensa no tempo perdido e que faz jurar aproveitar melhor o tempo futuro. Saudades que não cabem numa fotografia. Saudades que não cabem dentro do corpo.

Tenho esse tipo de Saudade.

Só não sei é de quem!

7 Tremuras:

Snowgaze disse...

Se calhar não é de quem , mas sim de quê. :)

xanadinha disse...

Ó ups....inho, escusas d ficar assim, ks k t mande uma foto minha? LOOL

anges disse...

óh...muda de música que isso passa

Flaw disse...

conseguiste colocar por palavras aquilo que eu dizia de me "sentir estranha" e o "eu estou bem e feliz, mas falta aqui qualquer coisinha...".
E acho que não vais encontrar resposta a isso, apenas te vais esquecendo disso gradualmente...

Do Norte disse...

Será saudades, de ter saudades?

catarina disse...

quando o(a) anges disse ali em cima "muda de música que isso passa" para mim fez todo o sentido. o tempo todo que estava a ler o teu post estava a ouvir a "I miss you" da (grande, enorme!) Björk!
[bem... estava a ouvir metaforicamente, porque no itunes passam os télepopmusik com "tuesday":D]
adiante: I miss you
(but i haven't met you yet)
so special
(but it hasn't happened yet)
you are gorgeous
(but I haven't met you yet)
I remember
(but it hasn't happened yet)

é qualquer coisa deste género, não é?:) e digo-te mais:

I know by now that you'll arrive by the time I stop waiting.

(não me canso de o repetir: esta mulher é GRANDE!:))

claudette disse...

engraçado... sera que é quando estamos nostalgicos que escrevemos melhor?! com mais "potencia"?!

Enviar um comentário